Sleepy Hollow | 1ª Temporada | Crítica

Ao procurar uma nova série para assistir me deparei com a série do Cavaleiro sem Cabeça. Minha reação: "É sério isso?! Como eu não sabia dessa série?".

Vou ser sincero com vocês, mesmo como fã do conto e do filme de Tim Burton, devo dizer que eu estava cético sobre a série "Sleepy Hollow". Afinal, como poderia Ichabod Crane contra o Cavaleiro Sem Cabeça preencher todas aquelas horas e episódios e permanecer "assistível"?  Uma série,sobre um soldado britânico da guerra revolucionária que acorda em 2013 e  se junta a uma tenente da polícia, extremamente qualificada, para lutar uma guerra contra as trevas?


Mas ao ver o episódio piloto, fiquei agradavelmente surpreendido. É louco, divertido e cheio de surpresas e suspense. Um dos fatores que eu realmente gosto, é o ângulo apocalíptico. Eu realmente gostei da reinicialização moderna da história clássica.

Sleepy Hollow tem elementos de magia, horror e mistério. A produção é de grande nível e deram uma ótima licença criativa a história. Vale lembrar que o elenco também é bom(muito bom).

A partir de sua primeira cena juntos Nicole Beharie(Tenente Abbie Mills) e Tom Mison(Ichabod Crane) exibem uma química fácil que ficou mais forte como o passar das semanas, ajudados e muito por um roteiro afiado. Os escritores entenderam que estes dois eram o ingrediente essencial para o sucesso, principalmente nos momentos sonolentos da série(como toda série tem aquele momento mais lento) eles seguram bem as pontas com diálogos hilários. Na primeira metade da temporada o pequeno elenco de apoio sofreu em comparação, mas nos episódios finais o elenco de apoio ganhou mais presença.

Mas no final todo o tempo gasto com Abbie e Ichabod caiu bem. O relacionamento deles foi tão cuidadosamente construído pelos escritores e atores ao longo da série, que no final eles foram capazes de ter conversas inteiras com apenas uma troca de olhar.

Foram 13 episódios que nos prendem, principalmente pelo enredo cheio de intrigas e mistérios, além de Cavaleiro decapitado, Sandman, guerra secreta de George Washington, esposa bruxa no Purgatório, etc

O Cavaleiro Sem Cabeça era uma presença física extremamente intimidante que imediatamente sacudia qualquer episódio, que ele entrava. Ele não está todo tempo na tela, o que é bom. Sua ausência, às vezes por semanas, fez suas aparições levarem muito mais peso e pavor do que se tivéssemos conseguido uma dose semanal dele ao redor da floresta.

Pra quem ainda não viu, vale a pena conferir. Com os sustos esperados, humor inesperado e performances impressionantes .

E ainda um cavaleiro sem cabeça empunhando armas automáticas!!!  Precisa falar mais alguma coisa?


Que venha a segunda temporada!!!

Nota Final: 4/5
Anterior
Next Post »