Vá em paz, Gene!


Por Marcel Camp

-Nossas infâncias às vezes são preenchidas por memórias felizes justamente por artistas que criaram e deram vidas à obras que, por alguma razão, nos envolveram e dialogaram com a gente quase que diretamente... na minha infância, um desses artistas foi sem sombras de dúvidas: GENE WILDER!

Ator, comediante, escritor e dono de uma inteligência carismática absoluta, WILDER praticamente encarnava seus tipos com uma perspicácia digna dos melhores criadores de personagens. Impossível esquecê-lo como o ingênuo e passivo executivo que se apaixona pela estonteante Kelly LeBrock, no clássico "A Dama de Vermelho", ou do engenhosamente atrapalhado Dr. Frankenstein na deliciosa comédia de Mel Brooks "O Jovem Frankenstein", ou ainda do pistoleiro mais rápido do mundo (desafio algum espectador a enxergar o saque de suas pistolas!) no emblemático "Banzé no Oeste", também de Brooks... isso sem falar na dupla que fez com o igualmente brilhante Richard Pryor em "Expresso de Chicago", "Loucos de Dar Nó" e "Cegos, Surdos e Loucos".

Mas é claro que eu PRECISO fechar essa homenagem com aquele que foi justamente o filme responsável por conhecê-lo e admirá-lo: "A Fantástica Fábrica de Chocolates", de 1971. E que nos apresentou ninguém menos que Willy Wonka, ou o "Senhor Wonka, o misterioso e enigmático dono da maior fábrica de chocolates do mundo", como era conhecido, e que brindava a criança mais merecedora da região de descobrir todos os segredos de sua fantástica fábrica. GENE WILDER maravilhosamente encarnou o clássico personagem literário com uma maestria exemplar, onde mostrava que, acima de sua aparente doçura e do caráter digno, Wonka precisava ser impiedoso com o egoísmo, a soberba e a maldade infantil. E se no livro isso poderia ser polêmico ao leitor mirim, o ator mostrou no filme com sua sensibilidade incrível que, quem realmente merecia ganhar seu verdadeiro sorriso e magia, não era somente o Charlie com seu ticket dourado... mas todas as crianças que um dia ficaram diante da TV e puderam ver o seu Willy Wonka!!!

E que me desculpem Tim Burton e Johnny Depp, mas ele sempre foi o verdadeiro Wonka.

Vá em paz, Gene!

Anterior
Next Post »