Black Mirror é um tapa na cara a cada episódio | Coluna: A Conexão


A esta altura acredito que todos já escutaram e leram muita coisa sobre Black Mirror, mas a série é tão excepcional que sempre vale a pena falar mais um pouquinho. A série tem uma crítica social pesada, uma crítica com os costumes modernos da sociedade e mostrando o caminho que estamos tomando para um futuro não tão distante.

Cada episódio tem uma abordagem diferente, comprimido em uma crítica diferente, com cenários, ambientação, era e personagens (e atores) totalmente diferentes um do outro, nenhum episódio tem ligação, funcionam como filmes de 1h, muito bem contado, com a simples missão de deixa-lo mal.

Black Mirror funciona como um forte terror psicológico, mesmo sem em momento algum trazer elemento do horror, ele joga as coisas em sua cara e fala "pense, reflita e sofra", porém nem todos os episódios irão funcionar com você, os episódios que terão mais efeito em você, serão os que de certa forma, a crítica empregada a ele te chamem atenção, pode ser coisas como ciumes, exposição pública, política, manipulação dos meios de comunicação e entre N outros episódios, por isso costumo dizer que não há episódios ruins, há episódios que não lhe afetam.

Eu gosto de destacar 3 episódios em especial, que para eu, foram episódios que me chamaram a atenção, são eles Hino Nacional, Toda a Sua História e Queda Livre, nesses episódios são abordados assuntos como política, exposição pública, efeito da mídia, adultério e ciumes, eu os considero os mais perturbadores, ainda mais pelo desfecho de cada um, é aquele que eu parei sentado olhando sem foco algum para a TV pensando "Somos assim?".

Black Mirror é uma série britânica comprada pela Netflix, tem 13 episódios divididos em 3 temporadas, a última sendo da Netflix. Talvez o fato da Netflix ter comprado a série não tenha sido uma boa, pois é a temporada com mais episódios, sendo 6 ao todo, e na segunda metade eu acredito que se perdeu, o teor do começo da série não estava mais ali, teve uma repetição no tema abordado e alguns episódios tipo "hãm?", mas é aquilo que eu disse anteriormente, pode ser que não agrade a minha pessoa, mas que seja do agrado de várias outras.

*
Jhonatan Cespedes é o criador do Sociedade Geek e colaborador aqui no Will,Who
Anterior
Next Post »