Jurassic World | Crítica


Quando "Jurassic World" foi anunciado, assim como muitos fãs da franquia, eu torci o nariz.  "Não pode mais sair algo bom de Jurassic Park", pensei, "Só o primeiro vale a pena", pensei novamente.

O filme original de 1993 é uma aventura tão independente, tão perfeita, aventura, suspense e humor caminhando juntos, guiados de uma forma magnífica por Steven Spielberg. Uma sequência digna, seria um desafio que o próprio Spielberg não conseguiu igualar em "Jurassic Park-O Mundo Perdido."

Quando saiu o primeiro trailer, tudo mudou. "O parque vai abrir!!" , pensei, e logo lembrei que ele nunca chegou a abrir para o público. Minha expectativa subiu e aí veio o medo do monstro da expectativa atrapalhar a experiência.

Mas, em um período onde remakes, reboots e spin-offs reinam em Hollywood, assim como Mad Max:Fury Road, posso dizer que Jurassic World é uma grata surpresa.

Situado na mesma Ilha Nublar do primeiro filme só que nos dias de hoje, ‘Jurassic World‘ é que agora é um parque de dinossauros real em funcionamento, como previsto por John Hammond no primeiro filme. Para continuar atraindo a atenção do público, a equipe de geneticistas liderada pelo Dr. Henry Wu (B.D. Wong) resolve criar o primeiro dinossauro híbrido que mistura os DNAs de outros dinossauros: a fêmea, Indominus Rex.


A história da Indominus Rex à solta, é certamente aceitável, apesar de não ter o mesmo impacto que o filme inicial. 

Este novo filme trabalha duro para conectar-se com o seu progenitor, falando muito sobre o visionário cientista Dr. John Hammond, trazendo de volta os Velociraptors com mais destaque, e incluindo ainda uma camisa com a logo antiga do parque(comprada no E-bay). 

Uma frase dita pela Drª Claire(Bryce Dallas Howard) logo no início do filme, explicando que os dinossauros não são uma novidade(como antes), que as pessoas vão ao parque como se estivessem indo ao zoológico e que precisam de algo novo, remete claramente ao desafio do estúdio de produzir um novo 'Jurassic Park'. 

Mas o filme consegue. Jurassic World é um blockbuster moderno, com uma escala de acontecimentos muito maior que traz a franquia para o século 21 com grandes emoções e muita diversão. Mas além de cenas emocionantes e muita tensão, o filme é nostálgico ao fazer referências ao primeiro. E nós realmente vemos os pontos turísticos da ilha em muito mais detalhes, algo que é absolutamente brilhante. Um verdadeiro passeio pelo "Park".

Apesar de ser um filme família, o filme se sai bem nos momentos de susto, com algumas cenas realmente chocantes(mesmo sem muito sangue). Bryce Dallas Howard está ótima como a Drª Claire, a gerente de operações do parque. Chris Pratt também está bem, com alguns momentos cômicos(principalmente com a Drª Claire) e cenas de ação. Mas ele não é o grande herói do filme, ele é o cara que está ali pra ajudar. 

Um dos pontos fracos do filme são alguns personagens ruins, na verdade rasos, momentos desnecessários (como uma crise de um casal, que em nada acrescenta ao enredo do filme), e alguns clichês básicos, mas nada que atrapalhe a experiência. 

Mas o grande destaque é o desfecho do filme. Um final simplesmente espetacular(de tirar o fôlego) onde o cinema entrou em delírio(com direito a aplausos). No geral "Jurassic World" é um filme divertido, com muita ação e suspense. Vai agradar a nova geração e os fãs da franquia Jurassic Park não vão se decepcionar. Esse filme poderia muito bem encerrar a franquia. Há uma brecha para uma possível sequência, mas espero que pare por aqui, com chave de ouro(o que acho muito difícil). 

Nota Final: 4,5 / 5 
Anterior
Next Post »